Loading

Insônia

E, de repente, o silêncio da madrugada
Nenhuma forma, conteúdo algum
Apenas hipóteses, somente suposições
 
Corpo estranho enquanto a vida dorme
Alma alguma, nenhum movimento
Somente pensamentos, apenas visões
 
Inústil a tentavida da volta ao outro mundo
Do inconsciente, da vontade do sonho
Quem dera Hipnos, quem dera Morfeu
 
Enquanto os galos preparam seus cantos
Para anunciar a nova manhã
Procuro em mim outra vez o meu eu
 
(Jorge Abreu)