Loading

Eros

Arco e flecha, parabelos, zarabatanas

veneno que salva, que quase leva à morte às vezes

armadilha, salto no desconhecido, cachoeira de emoções


Sinônimos, antônimos, certeza, dúvidas, indecisões

corações que parecem prestes a sair pela boca

frases soltas, palavras ocas, todos os sentidos aguçados


Palhaços no picadeiro, bailarinas, bandidos de filmes de faroeste, os travestis lutando pela vida nas esquinas, os boys defendendo o pão nosso de cada dia nas saunas, as putas, eternas putas, o homem, a mulher, os trans, as trans, tudo junto e misturado, uma coisa só, sol e lua, lua e sol, grito contra a solidão, volta ao mundo em oitenta dias, peregrinos, santas, devassos, imorais, safadas, imperfeições


Pretéritos, perfeitos, mais que perfeitos, construção de estradas para a perdição, disse a poeta uma vez, essa tez, essa pele, esses músculos, esses pés, esses mamilos, esses seios, esses pênis, essas vulvas, suco de morango, suco de uva, bundas, coxas, pélvis, púbis, pentelhos, nudez diante de nós mesmos, nossas faces em nossos espelhos


"Hoje beija, amanhã não beija/ depois de amanhã é domingo e segunda-feira ninguém sabe o que será"


Embarca comigo nessa viagem, sabemos que nada é definitivo: "qualquer de amor vale a pena/qualquer maneira de amor valerá" 


Caçadas, sarros, pegadas, ficadas, curtições 

Timidez e espalhafato, tesões, tensões 

As razões e as sem razões 

Temperos e destemperos 

Atletismo, musculação 

Prazer, calma, descanso!

Amores vêm e vão!


Todos os dias! um dia sim, outro não!

Namoro, noivado, casamento, beijos, carinhos, lambidas, chupadas, chupões, boquetes, fodas, penetrações!

Amores vêm e vão!


Sãos, sobrevivemos às tempestades, continuamos a plantação, insistimos na colheita, além do céu, além da terra, além das águas, além do ar!

Amores vêm e vão!

Basta amar.. 

E mais amar...

E mais amar...


(Jorge Abreu, 08/11/2018)